Notícias

Ponto de Vista por Roger Brunetto (agora com os ajustes procedidos)

Ponto de Vista por Roger Brunetto (agora com os ajustes procedidos)
Foto: Divulgação/ "Querido Roger: É com satisfação que acompanho sua nova coluna tão bem elaborada, demostrando talento e maestria na arte de escrever. Continue fazendo a diferença no Extremo Oeste, onde já morei, e mantenho vínculos, quando fui juíza da Comarca de Anchieta". A mensagem, que muito me honra, é da juíza e diretora do Fórum de Criciúma, Débora Zanini. Ela também é diretora do Presídio Regional Feminino do Sul do Estado e escritora, autora do livro Regime Fechado. Além disso mantém um blog que é o mais acessado de Criciúma

 

PRIMEIRA FASE DOS AJUSTES DA COLUNA

Esta é a oitava coluna que escrevo. Todas estão arquivadas na área COLUNISTAS no Portal São Miguel. Este espaço estreou no dia primeiro de setembro. E neste tempo defini qual será meu estilo de escrevê-la, os assuntos e comentários abordados.

Seguirei sempre escrevendo o que penso. Mas longe de ser o dono da razão. O público alvo será, na verdade, o mesmo desde quando comecei a emitir minhas opiniões. Isso será mais perceptível a partir desta edição.

Sempre será publicada, no mínimo, uma fotografia de alguma pessoa renomada ou evento requintado. As belas mulheres também terão prioridades. Novos ajustes ocorrerão. Sempre no sentido de aprimorá-la ainda mais. 

E MAIS

Opiniões de leitores sempre serão bem-vindas.  Estamos analisando de que forma serão enviadas. Mas somente serão publicadas mensagens com argumentos solidificados.

Darei destaque para as que discordam de minhas ideias. Aprecio divergências de pensamentos com argumentos convincentes e inteligentes.  Perdi vários debates, porém ganhei em aprendizado.

Notícias polícias nunca serão publicadas. Jamais divulguei desde nessas mais de duas décadas de colunista. Informações de futebol uma. Por ano.

Na foto: Toda a sensualidade de  Karine Wolhmuth

Polêmicas existirão, mas dentro da razoabilidade e sem grosserias. E sempre guiadas pela razão e não pela emoção.

CERTO PELO DUVIDOSO

Pessoas com doenças, como câncer, que abandonam o tratamento medicinal e, em busca da cura, apelam para alternativas não comprovadas cientificamente, estão sujeitas a sérios riscos. A situação pode se agravar. Ou, em casos extremos, até matar.

E aqui cito a pseudociência. Um exemplo é que seus adeptos dizem que o doente precisa pensar da forma recomendada por eles. Assim obterá a cura. Caso a doença se agrave ou até cause a morte, a culpa é do enfermo que não teria “pensado” conforme foi orientado. Absurdo, porém, verídico.

Não estou desprezando a força do pensamento positivo, da fé e coisas do tipo. O que quero transmitir é que repudiar o que é comprovado pela ciência por algo sem comprovação cientifica não é recomendável.  

CHARLATÕES

A vulnerabilidade das pessoas talvez seja a principal causa da existência de charlatões. Diga-se, de passagem, o surgimento é crescente destes “milagrosos” sem-vergonhas, aproveitadores da ingenuidade e fragilidade de muita gente.

Mas eu também aponto a falta de educação cientifica da maioria da população.

No Brasil, especificamente, onde o povo idolatra um jogador milionário perna-de-pau e desmerece um cientista, isso fica ainda mais evidenciado.

É que cientistas não “marcam gols”. A função deles é MENOS IMPORTANTE. É pesquisar para descobrir a cura de doenças e trabalhar no surgimento de substâncias, tratamentos e equipamentos para aliviar sofrimentos.  Isso que me refiro apenas aos cientistas dedicados a Medicina.

RECAIDA NA FANTASIA SEXUAL

Anos atrás, um casal de São Miguel decidiu realizar uma fantasia sexual. A esposa, o marido e mais um homem. Meio estranho no meu entender. Mas tudo bem.

O problema é que a mulher gostou e começou a querer repetir cada vez mais. O caso foi parar num psiquiatra. Conseguiram solucionar a vontade voraz dela.

No entanto, há pouco tempo, quiseram lembrar da “aventura”. Mas combinaram que seria apenas uma vez.  Só que a tara da mulher voltou e, pelo que comentam, novamente terá que haver intervenção psiquiatra.

DESOLADOR

Na quarta-feira, quando finalizei a coluna, o relatório da Defesa Civil apontava que a quantidade de desabrigados por causas da chuva no Estado aumentou para mais de 27 mil pessoas. Situação calamitosa. Mais do que preocupante. E, obviamente, muito triste.

E como foi um evento fortuito o caso se torna ainda mais complicado. Principalmente para o governador Jorginho Mello. Aliás, sua postura diante da tragédia, merece ser enaltecida. Sua dedicação é exemplar. 

Também é relevante mencionar a solidariedade do povo catarinense. A exemplo de casos semelhantes ocorridos no passado prova, novamente, que é extremamente altruísta.

DESIGUALDADE

A tecnologia avança a passos largos. A decadência social segue na mesma velocidade. Só que ao contrário.

O já exorbitante número de pessoas que vive na mais completa miserabilidade cresce em todo o mundo. Pessoas que morrem de fome já não causam mais espanto.

E para contribuir para piorar o já caótico cenário há as guerras reais e veladas, causadas pela ganância e a intolerância religiosa.

“VIDA MODERNA”

Dormir com beanzodiazepinas. Horas depois acordar com anfetaminas. Ambição. Ilusão. O destino perfeito que nunca se alcança. O percurso para atingi-lo cansa. O milionário lamenta. O pobre coitado com pouco se contenta.

O imaginário que constrói e o mesmo que destrói. As lágrimas da emoção são as mesmas da decepção. Olhares entediados. Outros cansados. Poucos fissurados.

Impacientes. Pacientes. Doenças. Crenças. Céu. Inferno. Vida após a morte? Como será o amanhã? O que aprendemos ontem? Por que o hoje é assim?

FICA A DICA

Se o relacionamento acaba e a iniciativa partiu da mulher, o homem, mesmo que ainda esteja muito apaixonado, deve, em primeiro lugar, respeitar educadamente sua decisão.

Jamais apelar para “chantagens emocionais”. Isso é deprimente. Não a importunar nem falar mal e esquecê-la.

E JÁ QUE O ASSUNTO É ESSE

Dutra, meu grande amigo de Carazinho, certa vez levou uma “chegada pra lá” forte de uma namorada. Ela foi sacana. Ele sofreu.

Tempos depois, quis o destino que ela necessitasse de sua ajuda. Ele lhe estendeu a mão muito mais do que a ex necessitava. Mesmo ciente que não havia qualquer possibilidade de reatar.

Questionado sobre sua benevolência e não ter guardado rancor, saiu,  bem ao seu estilo, com essa pérola: “Homem que é homem faz tal qual o cedro (árvore) que perfuma o machado que o derrubou”.

NÃO EVOLUIU

O ensino, na rede pública, no Brasil segue o mesmo de décadas atrás.  É continuísta. Não ocorreu evolução alguma.

Também não faz com que o aluno pense. Os debates são a base do quem é contra ou a favor. Não se provoca as discussões argumentativas.

Além disso, a falta de professores é constante. Aí tem que arranjar substituto. Na maioria das vezes não tem um da área. Então o especialista em Geografia ministra aulas de Matemática.

E nem vou citar outros graves problemas. E educação é mais do que essencial para o desenvolvimento de uma nação.      

AVARENTOS IMUNDOS

O verdadeiro miserável é o avarento. Principalmente os “afortunados ilicitamente”. Aqueles que têm milhões, mas enlouquecem quando perdem centavos.

Que preferem jogar no lixo o resto da farta comida a saciar a fome de um mendigo – que sem saber as causas da miserabilidade dele o classificam de vagabundo.

E ainda há os que afirmam, batendo do peito, que ajudam pessoas necessitadas, quando, na verdade, as exploram.

E não se enganem. Essas realidades deploráveis também acontecem em São Miguel.

DE BOA

Não sofra por situações que estão acima do seu campo de ação. Entendo que as decepções nascem de nossas expectativas irreais.

Também sou da opinião que vencemos o mundo quando deixamos ele seguir seu curso.

E jamais esqueça que a “louça da pia não se lava sozinha”.

ENTENDO DESTA FORMA

Penso que não se pode, em nome da liberdade de expressão ou da imprensa livre, se obter “salvo-conduto” para atacar a honra e a dignidade de pessoas e instituições.

Entendo que sem limites não subsiste uma sociedade e se abre uma exceção temerária para que o Direito deixe de existir.

DÚVIDA

Sou colunista há 23 anos. Já ouvi de tudo. Mas, recentemente, uma merece registro. Contaram-me que numa conversa, um daqueles tipos figurões de araque disse que não lê minha coluna por que eu só escrevo bobagens. Mas se ele não é leitor como deduz que só escrevo besteira?

Ou quem sabe lê, porém, devido a sua “elevada intelectualidade”, não compreende.

O QUE PENSO

Não acredito em destino. Nós que fizemos o nosso. Sobre coincidências, nunca botei fé. Mistérios são mistérios.

Abordarei nas colunas seguintes questões do tipo provocantes, como, por exemplo, ortotanásia, eutanásia e aborto.  Antecipo que sou a favor da primeira, não tenho opinião formada sobre a segunda e extremamente contra o terceiro.

PARA A LA BELLA DE LOS OJOS AZULES

Profetizando João Bosco, em uma de suas clássicas canções, “quando o amor acontece a gente esquece que sofreu um dia”.

Porém, por enquanto, rememorando uma melodia do Nelson Gonçalves,  “de quem eu gosto nem as paredes em confesso”. Por enquanto.

É que o entusiasmo pode se esvair caso as suspeitas de estar sendo correspondido não se confirmem, porém se sentir que ´der liga´ menciono outro som, do Charlie Brown Jr.:  “Eu vou fazer de tudo que eu puder. Eu vou roubar essa mulher pra mim”.

SOBRE A TAL DE AMBIÇÃO

Desprezo os ambiciosos. Principalmente os que não medem consequências. Em São Miguel não tem gente desse tipo. Não tem poucos. Mas o ambicioso, na verdade, sofre do complexo de inferioridade.

E aqui cito Cesare Pavese: “Todos os pecados têm origem num sentido de inferioridade, também chamado de ambição”.

O escritor e poeta italiano, autor de do excepcional livro ´Diálogos com Leucó´ foi perfeito em sua definição. Em maior ou menor proporcionalidade, o ambicioso carrega dentro de si o sentimento de ser inferior.

Por isso despreza o ser e busca desenfreadamente o ter para, desta forma, sentir-se superior. E, agindo assim, surgem os pecados dos quais protagonizam.

SOBRE SÁBADO À NOITE

Segue texto elaborado pelo comunicador, noticiarista, locutor e advogado Luiz Cláudio Carpes, sobre a ´Flash Back Total´, que aconteceu sábado, na Flow Lounge Bar, anexo a FAROL.

“Muitas vezes, somos desafiados a sair de nossa "zona de conforto". Quando veio o convite para tocar uma festa de músicas antigas, ou de "flash back", como dizemos, logo me veio à cabeça que eu já tinha mais de dez anos sem tocar.

Em resumo, me sentia enferrujado. Mas a confiança dos amigos foi tanta - da Vanu, minha namorada.  Do Bottcher meu DJ parceiro, da Graci, do Flávio, do Léo e do Felipe, que resolvi abraçar a brincadeira/séria.

Então, como já tínhamos um equipamento modernissimo, para nosso lazer, falei com o Fernando, meu diretor, na Rádio 103 FM, já há 30 anos. Recebi dele um imenso apoio. A emissora também abraçou o evento. Pensamos e achamos uma data onde tinha tudo.

Tudo concorria para dar errado. Baile de comunidade, encontro de pessoas antigas da cidade, festa beneficente em cidade vizinha, aí pensei: Meu Deus! Não vai ir ninguém. Mas foram passando os dias, vendendo mais e mais ingressos.

Não lotamos o local, mas foi o evento mais maravilhoso que poderia existir. Pelos momentos, pela música, lógico. Mas principalmente, pelas pessoas. Pelo encontro com amigos, por tudo. Quero agradecer a confiança de vocês. Acho que ainda estou em boa forma (risos). Espero que tenham gostado.

Grato, de coração a todos! Se outras edições terão? Creio que sim. Mas se repetirmos como público apenas o reencontro das pessoas que lá foram, serei o DJ mais realizado do mundo! Vocês todos são muito especiais!!

Obrigado, Roger Brunetto. Pelo carinho, pela divulgação, e pela amizade de mais de 30 anos. Até a segunda edição do Flash Back Total!!!”

E COMO DISSE O ILUSTRE (o cafajeste)

Parabéns para você que acreditou quando ele disse que a levaria ao motel apenas para conhecer a banheira de hidromassagem.

HÁ DEZ ANOS

O dentista de São Miguel, Jean Pier Basso, que, junto com o pai, o boa gente Ângelo Basso, mantém uma fazenda de criação de ovelhas de leite, foi convidado para uma missão brasileira, na Espanha, formada por empresários, pesquisadores e investidores.

Jean Pier Basso é o vice-presidente da Associação de Criadores de Ovelhas de Leite do Oeste de Santa Catarina. A missão tem o propósito de buscar novas tecnologias e firmar convênios com universidades e empresas do setor para desenvolver a atividade no Brasil.

O SOM

         “Poetas, padres e políticos têm palavras para agradecer por suas posições. Palavras que gritam por sua submissão e ninguém interfere suas transmissões porque quando sua eloquência escapa de você sua lógica lhe amarra”.  Parte da letra de ´De Do Do De Da Da´ - The Police.

 

----------------------
Receba GRATUITAMENTE nossas NOTÍCIAS! CLIQUE AQUI
----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL SMO NOTÍCIAS (49) 9.9979-0446 / (49) 3621-4806

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,16

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,34

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 3,82

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 6,60

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,01

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 355.500,00

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 435,27

Euro/Real Brasileiro

R$ 5,65

Clima

Terça
Máxima 11º - Mínima 5º
Céu nublado

Quarta
Máxima 15º - Mínima 6º
Céu nublado

Quinta
Máxima 20º - Mínima 5º
Céu limpo

Sexta
Máxima 21º - Mínima 6º
Períodos nublados

Sábado
Máxima 21º - Mínima 9º
Períodos nublados

Sobre os cookies: usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.