Notícias

Estudos da vacina, produzida no Brasil, contra a cocaína são altamente promissores. Este é o destaque da coluna de Roger Brunetto

O trabalho é desenvolvido pela Universidade Federal de Minhas Gerais (UFMG). Neste assunto, ele aborda também sobre o estágio atual da pesquisa e previsão da aplicação em humanos. Também discorre sobre a potencialidade da dependência em cocaína, o motivo da imensa dificuldade em abandonar o vício e o número de usuários no Brasil. O graduado em Jornalismo e Direito, polemiza ao afirmar que conhece ateus e agnósticos mais benevolentes que vários cristãos. Além disso, comenta o que é a inveja que, em alguns casos, requerer tratamento psiquiátrico.

Estudos da vacina, produzida no Brasil, contra a cocaína são altamente promissores. Este é o destaque da coluna de Roger Brunetto
Foto: Graduado em Jornalismo e Direito, Roger Brunetto

VACINA CONTRA A COCAINA

O sonho de uma vacina contra a cocaína, uma das drogas mais devastadoras, está próximo de se tornar realidade. E por brasileiros. Será a única medicação eficaz no mundo contra a dependência.

Vale lembrar que o Brasil é o segundo maior consumidor de cocaína e crack do planeta. Fica atrás apenas dos EUA. Os resultados também se mostram eficazes contra a o crack.

Dependência química

Antes de mencionar detalhes da vacina, o responsável pelo desenvolvimento da pesquisa, o professor Frederico Garcia, do Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal De Minas Gerais (UFMG), onde o projeto da vacina está sendo realizado, enfatizou que dependência química não é ‘frescura’, falta de Deus, psicopatia, sacanagem ou falta de vontade. “É doença do cérebro. E, no caso da cocaína, é ainda mais complicada, pois não há nenhuma medicação no mundo especifica para seu tratamento”, afirma, categoricamente.

Forma atual para deixar o vício

O tratamento usual consiste em medicações para diminuir a abstinência, trabalho com equipe multidisciplinar e outros métodos. Mas não há nada específico.

O resultado mais otimista é que de cada cinco dependentes em recuperação, num prazo de cinco anos, apenas um seguirá sem fazer uso. Mas, geralmente, as recaídas costumam ocorrer bem antes.

Número de viciados no país

Outro dado alarmante, é que hoje, no Brasil, estima-se que mais de dois milhões de pessoas fazem uso da cocaína e, destes, entre 800 mil e 1 milhão são viciados, calcula Garcia, acrescentando que para cada viciado que sofre com a doença há, no mínimo, mais duas pessoas – geralmente familiares – que sofrem ‘por tabela’.

Uma droga. Inúmeros problemas

Garcia menciona ainda que isso também afeta o rendimento profissional, a situação financeira, a saúde física e emocional do usuário, além dos elevados gastos do SUS e da Previdência Social entre tantos outros transtornos causados pela dependência. Atendo-se apenas a cocaína, não mencionando o crack.

Vacina: a grande esperança

Mas esse triste cenário poderá mudar. Os testes da vacina, da fase pré-clínica, com ratos e primatas não humanos, foram positivos. E isso é um forte indicio que a pesquisa será exitosa para o surgimento da vacina.

No entanto, o médico alerta que a vacina não será uma ‘solução mágica’. “Não pensem que bastará ser imunizado e ficará livre da doença”, antecipa.

Segundo Garcia, a vacina, que se tudo der certo começará a ser aplicada em humanos em dois anos, será um tratamento adjuvante aos outros já existentes, especialmente em clínicas de reabilitação.

Não é a cura, mas será um grande avanço

De maneira objetiva, a vacina fará com que, por exemplo, o usuário ao sair de uma clínica de reabilitação, depois de um período de abstinência, não ative o cérebro a ter vontade de voltar a usá-la. “Induzirá a produção de anticorpos que impedem à droga de chegar ao cérebro e produza o efeito psicoativo”, explica.

Na prática, a vacina busca bloquear a sensação gratificante que a cocaína provoca quando ativa a região do cérebro conhecida como “área de recompensa”.

Ao quebrar esse ciclo, que leva à compulsão pela droga, e, consequentemente, à dependência, aumentará as chances para que os usuários consigam largar a substância, pois, além de diminuir à vontade, se voltarem a usá-la não sentirão o mesmo ´prazer´.

BABADO I

Comentam que certo empresário, indiretamente ligado a um meio de comunicação, que já respondeu e responde ações na Justiça, teria, anos atrás, pedido emprestado a uma advogada, que mora em uma cidade vizinha de São Miguel, R$ 30 mil. Hoje, atualizado, o valor ultrapassa a R$ 50 mil.

Dizem que, a pedido de amigos próximos, já que o referido empresário teria ligação com os mesmos, não cobrou o valor.

Recentemente, no entanto, segundo comentários, o empresário teria se desentendido, ninguém sabe exatamente os motivos, com os amigos da advogada.

Com o rompimento, a advogada já teria revelado a pessoas próximas que agora pretende cobrar a dívida do dito empresário. E corrigido. No caso de ele não pagar, ela já está com tudo pronto para cobrá-lo judicialmente.  E com provas mais do que suficientes. Ela, como advogada, precaveu-se muito bem antes de repassar o dinheiro.

BABADO II

Outro caso, que andam comentando, que se for como ouvi também vai parar na Justiça, envolve, supostamente, outro meio de comunicação, mais precisamente um intitulado jornalista, que sequer concluiu o segundo grau, que trabalha por lá.

O sujeito, anos atrás, teria se envolvido com uma enfermeira. Ela, supostamente, emprestou-lhe R$ 20 mil – hoje, corrigido, ficaria em torno de R$ 30 mil. Ele, depois de receber a grana, abandonou-a. Parece que, a exemplo da advogada, decidiu cobrá-lo só agora. E para isso acionará a Justiça.

Comentam, no entanto, que se o suposto caso aconteceu, a referida vítima vai perder tempo. Mesmo que tenha provas, o sujeito sequer tem casa própria, o modesto carro estaria no nome da filha, e seu rendimento mensal não ultrapassa R$ 1,5 mil. 

AOS INVEJOSOS I

O cérebro do invejoso funciona da seguinte maneira: “Você tem uma coisa que deveria ser minha”. Desta forma, o invejoso pensa assim: “Por que você tem algo que deveria ser meu?”. A afirmação é da psiquiatra Ana Beatriz Barbosa, especialista na questão, durante uma detalhada entrevista sobre a inveja. E a coisa é mais séria do que pensava.

Conforme ela, quando o invejoso visualiza alguém se dando mal seu cérebro ativa um circuito que proporciona uma espécie de prazer. Já ao perceber a prosperidade da pessoa esse mesmo circuito gera sensação de perda e, principalmente, raiva. “Isso está comprovado por meio de estudos”, assegura a renomada doutora. 

AOS INVEJOSOS II

Segundo Ana Beatriz Barbosa, o invejoso contumaz vive em função de saber o que o outro comprou e entende que aquilo foi roubado dele. Nestes casos, precisa de tratamento  psiquiátrico e sessões de terapia.

“Já tive pacientes deste tipo. Além de prescrever medicação para aliviar a ansiedade, aconselho o seguinte: Apega-se no que Deus lhe deu e faça com que se torne um artigo de luxo. Assim deixará de invejar e se tornará invejado”.

Conforme a especialista, o invejoso sofre e o sofrimento aumento com o advento das redes sociais, pois possibilita que descubra facilmente a aquisição de outras pessoas. Isso faz com que o invejoso fique obcecado em ter o mesmo.

Em relação as mídias sociais, a psiquiatra enfatiza que 90% do que é exibido é falso. No entanto, não mencionou nenhuma estatística do que afirmou.

FALTOU DIZER

Mais do que merecido. Aliás, um reconhecimento legitimo e justo. Refiro-me ao sócio proprietário da Torfresma, Claudimar Bertolin ter sido eleito o destaque dos destaques em recente evento, promovido pela Associação Comercial e Industrial de São Miguel do Oeste (Acismo), que premiou os melhores do ano em vários segmentos.

A história da Torfresma é exemplo para o Brasil. E ela foi idealizada por Claudimar que, com extrema criatividade, trabalho, esforço e maestria, fez a empresa ser uma gigante, a nível mundial, no segmento que atua. E, por isso, Bertolin é um dos mais notórios empresários do Sul do Brasil.

 A Torfresma leva o nome de São Miguel para vários países do mundo devido a sua excelência.  Também destaco a postura de Claudimar. Digna de elogios. Sua conduta de hoje é a mesma de quando a Torfresma engatinhava. De conduta profissional e pessoal irreparável.

 A escultural Nicole Picoli, de São Miguel. Advogada. Ex- servidora pública no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Mestre em Administração. Mais recentemente, dedica-se a um sonho antigo: trabalhar como maquiadora

O QUE VALE SÃO AS AÇÕES

Conheço alguns ateus e agnósticos - aquele que não acredita na existência de Deus ou de qualquer outra divindade, porém não nega a possibilidade de existência. Respeito-os. Até por que a benevolência deles é imensamente superior comparada a de vários cristãos.

Aos que acreditam em Deus, penso que apenas crer em sua existência é quase que irrelevante. É preciso seguir seus ensinamentos, independente de religiões, seitas ou doutrinas. 

O que vale são as ações. Ser correto, caridoso, justo, honesto, digno, benévolo dentre tantas outras virtudes.     Falar até papagaio fala. Fazer o bem faz bem. É um bálsamo para a alma.

De nada adianta crer em Deus e ser fraudulento, dissimulado, ludibriador, vingativo, nefasto, maléfico e adepto a outras situações degradantes.

E há gente desse tipo, maléfica, que acredita em Deus, frequenta missa e reza. Estes, no meu entender, são mais pecadores.

O ‘LADO DE LÁ’ DE ALGUNS

Tem um trecho da música ´Innocence´, versão em português, da esquecida Deborah Blando, que não assimilou a fama, e, como consequência, começou a ter sérios problemas com a tenebrosa ´Síndrome do Pânico´, encerrando prematuramente a promissora carreira, que tem tudo a ver com muitas pessoas. Algumas não demonstram. Outras não assumem. Outras não dizem nada e nem preciso. Todo mundo percebe.  

“Queria ter uma vida normal. Queria poder sentir mais igual. ‘Poder dormir quando a noite vem’. Sonhar com flores caindo das mãos. Mas há uma cruz pesada. São espinhos que não param de sangrar em vão. Sangrando, então, todas as ´culpas inventadas´ derramadas no chão”.

PRA ACRESCENTAR

Extraoficialmente, ou seja, pode não ser verdade, mas a linda e talentosa ex-cantora quase morreu por causa de uma suposta overdose de medicamentos. Isso lá por 2012.

Há muito tempo se isolou. Estaria, supostamente, morando sozinha em Jurerê Internacional. Parece que, na verdade, ela sempre teve problemas emocionais.

PENSO ASSIM

Quanto estamos indo bem devemos ficar longe do entusiasmo. O ideal é nos aproximarmos da humildade e manter os pés no chão.  O ânimo demasiado é traiçoeiro. 

Além disso, cuidado ao criar expectativas, pois geralmente se transformam em armadilhas. Quanto ao silêncio penso que todos sabem que ele é fundamental.

HUMANOS E ANIMAIS

Para o naturalista britânico, do século XIX, Charles Darwin, “não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais. Os animais, a exemplo dos homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento”. 

Concordo. Porém, o notável naturalista esqueceu de mencionar que os animais, ao contrário do homem, não sentem prazer na desgraça alheia.   

REGISTRO

Eu e minhas três irmãs, Mara, Rosane e Daléia, agrademos, de coração, as inúmeras manifestações de consolo, pessoalmente e por meio de mensagens, em razão da morte da nossa querida e amada mãe Wilma Marchi Brunetto, ocorrida domingo passado. Em muito colaboraram para nos confortar e amenizar a dor que ainda persiste. A missa de sétimo dia acontece amanhã, sábado, às 17h30, na Igreja Matriz.

Em relação aos meios de comunicação, agradecemos a direção e funcionários do Portal São Miguel, Portal Tri e Portal Beltrão. Meu muito obrigado pela atenção e palavras de conforto e apoio na noite de domingo.

Nosso agradecimento à Rede Peperi de Comunicação, por meio do diretor e proprietário, Adilson Baldissera. Além da divulgação maciça em todas as emissoras do grupo, profissionais elogiaram, por meio de comentários, a conduta dela. 

Meu muito obrigado também ao Sistema WH de Comunicação, através do comunicador e advogado e grande amigo, Luiz Cláudio Carpes.

E procederam de forma voluntária. Ficamos sabendo por terceiros, pois na segunda-feira estávamos abatidos e envolvidos com o velório e sepultamento.

Fico grato, pois entendo que também foi uma forma de reconhecimento comigo, pois trabalhei nas duas empresas de rádios.

E COMO DISSE O ILUSTRE (o cafajeste)

         A gordura localizada não é algo ruim. Desde que esteja ‘localizada’ no corpo dos outros.

HÁ DEZ ANOS

Foi entregue na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Miguel uma Ducato. O veículo foi adquirido por meio de recursos do Governo do Estado - viabilizados pelo deputado Mauricio Eskudlark. Foram investidos R$ 100 mil através do convênio. O restante, R$ 18,7 mil, foi à contrapartida da unidade escolar.

O presidente da Apae, Tarcísio Klein, enalteceu o empenho do parlamentar do Extremo Oeste. Disse, ainda, que o veículo - com 14 lugares, sendo dois adaptados para cadeirantes – em muito vai colaborar nos trabalhos cotidianos.

Em um discurso emocionado, o deputado Mauricio Eskudlark afirmou que seu trabalho é feito com o coração. “Momentos como este são os mais valiosos dentro da política”, enfatizou. “Deus me deu muitas oportunidades. Sou de uma família humilde e cheguei a aonde estou graças ao trabalho e as pessoas. Estou emocionado em poder estar na minha terra e entregar este presente para minha gente”, complementou. 

O SOM

         “Se o homem é 5, o diabo é 6. E se o diabo é 6, Deus é 7”. Parte da letra de ‘Monkey Gome To Forever’ – Pixes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

----------------------
Receba GRATUITAMENTE nossas NOTÍCIAS! CLIQUE AQUI
----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL SMO NOTÍCIAS (49) 9.9979-0446 / (49) 3621-4806

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,18

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,36

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 3,77

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 6,46

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,01

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 338.860,00

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 415,46

Euro/Real Brasileiro

R$ 5,52

Clima

Segunda
Máxima 25º - Mínima 20º
Céu nublado com chuva fraca

Terça
Máxima 24º - Mínima 18º
Céu nublado com aguaceiros e tempestades

Quarta
Máxima 22º - Mínima 13º
Períodos nublados

Quinta
Máxima 22º - Mínima 10º
Céu limpo

Sexta
Máxima 23º - Mínima 11º
Céu limpo

Sobre os cookies: usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.