Notícias

Arcabouço fiscal e cenário internacional desanimam economia

O governo aprovou uma série de medidas de receitas ao longo de 2024, entretanto boa parte delas são extraordinárias e não se repetirão em 2025, bem como não há manifestação de redução de gastos do governo, gerando descrédito por parte dos investidores

Arcabouço fiscal e cenário internacional desanimam economia
Foto: Frederico S. Damasceno, novo colunista do Portal São Miguel, do Grupo Tri de Comunicação

Forte alta

O dólar teve uma forte alta chegando a operar a R$ 5,28, nesta terça-feira (16), após o governo anunciar que arcabouço fiscal iria reduzir a meta de resultado primário em 2025 para zero. Esta meta de superávit, que era de 0,5%, já era vista com ceticismo e desconfiança e ceticismo pelo mercado ficou ainda pior.

O governo aprovou uma série de medidas de receitas ao longo de 2024, entretanto boa parte delas são extraordinárias e não se repetirão em 2025, bem como não há manifestação de redução de gastos do governo, gerando descrédito por parte dos investidores.

É importante frisar que houve algumas medidas de contenção do governo em relação a alguns ministérios. Assim, foi retirado mais de R$ 4 bilhões em despesas. Essa verba não está comprometida com salários e outras obrigações, sendo usada somente para custear a estrutura dos ministérios e outros investimentos. Entre eles o Ministério da Defesa teve um corte de R$ 280 milhões, sendo uma das pastas mais atingidas por cortes feitos neste ano,

Indicadores econômicos

A previsão esperada para a inflação deste ano passou a ser de 3,71% contra 3,76%. Porém, a previsão de alta dos preços no ano que vem subiu de 3,56% para 3,53%. É importante destacar que o centro da meta oficial para a inflação para até é de 3,00% com margem de tolerância de 1,5%.

Ainda segundo o boletim Focus, os economistas apontaram uma previsão de alta para o PIB (Produto Interno Bruto). Destaca-se que é 9ª semana de alta seguida nas previsões.

Outro dado é a previsão para a taxa Selic, que passou a ser de 9,13% contra 9% segundo o boletim, os especialistas aumentaram a previsão para a Selic pela primeira desde o fim de 2023. Agora, a previsão para a taxa no fim do ano é de 9,13%, ante 9% divulgado anteriormente pelo Banco Central.

EUA e Oriente Médio

Há ainda os efeitos de temores do mercado sobre o adiamento dos cortes de juros nos EUA e o aumento das tensões no Oriente Médio, que tem contribuído para aumentar ainda mais as incertezas na economia.

Por consequência a bolsa operou de forma negativa, que operava em queda, abaixo dos 126 mil pontos, pressionada principalmente pelas duas principais empresas listadas na bolsa: Petrobras e Vale. A Petrobrás operava em baixa devido o preço futuro dos barris do petróleo ao passo que a Vale era afetada pela diminuição do valor do minério de ferro.

Já no oriente médio mais uma incerteza em relação há uma possibilidade da guerra entre Israel e Irã, depois que o Irã lançou cerca de 200 drones e mísseis em direção a Israel  no sábado (13).

----------------------
Receba GRATUITAMENTE nossas NOTÍCIAS! CLIQUE AQUI
----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL SMO NOTÍCIAS (49) 9.9979-0446 / (49) 3621-4806

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,46

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,64

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 4,01

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 7,10

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,01

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 318.342,00

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 377,51

Euro/Real Brasileiro

R$ 5,96

Clima

Sexta
Máxima 11º - Mínima 3º
Céu nublado

Sábado
Máxima 12º - Mínima 4º
Céu nublado com chuva moderada

Domingo
Máxima 12º - Mínima 6º
Céu nublado com chuva fraca

Segunda
Máxima 15º - Mínima 5º
Céu nublado

Terça
Máxima 19º - Mínima 6º
Céu nublado

Sobre os cookies: usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.