Notícias

Governo Federal deve apresentar proposta para acabar com greve nas universidades nesta quarta

O presidente Lula manifestou a intenção de chegar a um acordo e pôr fim à greve dos professores e servidores nas universidades federais

Governo Federal deve apresentar proposta para acabar com greve nas universidades nesta quarta
Foto: Reprodução/Sintufsc

O Governo Federal agendou uma nova reunião da Mesa Específica e Temporária da Educação nesta quarta-feira (15). A expectativa é de que a proposta apresentada acabe com a greve de servidores e professores nas universidades federais.

A retomada das negociações ocorre após as declarações do presidente Lula, que demonstrou preocupação com a greve nacional em entrevista ao programa Bom Dia Presidente, da EBC, no dia 7.

“Vamos fazer um acordo. Não me encanta ver parte da educação em greve. Tenho que inaugurar muitas escolas técnicas, visitar universidades, e quero que os professores e funcionários estejam tranquilos”, garantiu Lula.

O ministro da Educação, Camilo Santana, também sinalizou a intenção de chegar a um acordo durante uma entrevista ao Bom Dia Pernambuco na quinta-feira (8).

“Estive discutindo uma nova proposta para ser apresentada na próxima semana e a gente espera que possa chegar num consenso com transparência, com diálogo, reconhecendo o valor dos servidores da educação federal nesse país”, afirmou.

O governo deve apresentar na quarta-feira uma resposta à contraproposta elaborada pela organização sindical Proifes-Educação.

A categoria rejeitou a proposta de reajuste zero em 2024, apresentada pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos.

A contraproposta do Proifes inclui pontos sobre reajuste salarial, reestruturação das carreiras, reajuste dos benefícios e pautas não salariais.

A categoria reivindica uma recomposição de 22% nos salários, enquanto o governo reitera que não há espaço no orçamento.

Os sindicatos exigem o cumprimento do piso salarial e sugerem reajuste de 3,5% em 1º de setembro de 2024; 9,5% em 1º de janeiro de 2025 e 4% em 1º de janeiro de 2026.

Um avanço na negociação da greve foi o reajuste dos benefícios dos servidores federais, assinado em 25 de abril.
O auxílio-alimentação passou de R$ 658 para R$ 1 mil, auxílio-saúde de R$ 144 para R$ 215 e o auxílio-creche de R$ 321 para R$ 484,90.

UFSC aderiu à greve nacional

Os professores da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) aprovaram a adesão à greve nacional em 3 de maio, com 50,96% dos votos favoráveis. A paralisação começou em 7 de maio em todos os campi.

A votação eletrônica da Apufsc-Sindical, filiada ao Proifes-Educação, contou com a participação de 1.250 docentes.

A orientação do sindicato é que cada um comunique aos alunos se vai aderir à greve ou se as aulas estão mantidas.

Além dos professores, os servidores técnico-administrativos estão em greve desde 11 de março, representados pelo Sintufsc. Os setores afetados pelo movimento podem ser consultados no site da universidade.

ND+

----------------------
Receba GRATUITAMENTE nossas NOTÍCIAS! CLIQUE AQUI
----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL SMO NOTÍCIAS (49) 9.9979-0446 / (49) 3621-4806

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,17

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,35

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 3,78

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 6,58

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,01

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 355.827,00

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 439,95

Euro/Real Brasileiro

R$ 5,61

Clima

Sexta
Máxima 18º - Mínima 9º
Céu nublado com chuva fraca

Sábado
Máxima 11º - Mínima 6º
Céu nublado

Domingo
Máxima 18º - Mínima 4º
Céu nublado com chuva fraca

Segunda
Máxima 16º - Mínima 10º
Céu nublado com chuva moderada

Terça
Máxima 12º - Mínima 5º
Períodos nublados

Sobre os cookies: usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.