Notícias

Governo argentino anuncia possível reabertura das fronteiras com Brasil a partir de outubro

Segundo Ministério da Saúde da Argentina, 1º de outubro é data estimada para entrada gradual de estrangeiros dos países vizinhos por via terrestre

Governo argentino anuncia possível reabertura das fronteiras com Brasil a partir de outubro
Foto: Antonio de Souza Portal Tri / Aduana de Turismo na fronteira entre Bernardo de Irigoyen/AR e Dionísio Cerqueira/Brasil

O governo argentino anunciou, na manhã desta terça-feira (21), sobre uma possível reabertura gradual das fronteiras terrestres, a partir de 1º de outubro, para estrangeiros dos países vizinhos, entre eles o Brasil, sem a necessidade de isolamento.

A mudança poderá impactar a cidade de Bernardo de Irigoyen, na Argentina, que faz divisa com o Brasil, com os municípios de Dionísio Cerqueira/SC e Barracão/PR.

A fronteira está fechada desde de março de 2020 por causa da pandemia do novo Coronavírus.

Outras flexibilizações das medidas restritivas de combate à pandemia também foram divulgadas, nesta terça, pela ministra da Saúde da Argentina, Carla Vizzoti, e pelo chefe de gabinete do governo, Juan Manzur.

"Trabalhamos também com [os ministérios] do Transporte, Interior, setor de migrações e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a abertura gradual e cuidada das fronteiras com as datas estimadas, com base no que estamos planejando", disse a ministra.

A partir do dia 1º de novembro, estrangeiros de todas localidades poderão viajar para a Argentina, mas deverão seguir regras sanitárias. Veja os detalhes abaixo.

A previsão é de que, aos poucos, o número de estrangeiros seja ampliado para a entrada no país, segundo Carla. O número de viajantes que poderão entrar na Argentina após a reabertura ainda não foi divulgado.

Fronteiras

24 de setembro: fim do asilamento de argentinos, residentes ou estrangeiros que entrem no país a trabalho e tenham autorização da autoridade migratória

1º de outubro: Autorização para ingresso de estrangeiros dos países limítrofes, sem exigência de isolamento. Abertura de fronteiras terrestres, a pedido dos governadores das províncias, com corredores seguros aprovados pela autoridade sanitária, com quota definida pela capacidade de cada jurisdição.

Entre 1º de outubro e 1º de novembro: incrementos das quotas de ingresso, progressivamente, em todos os corredores seguros, aeroportos, portos e fronteiras terrestres

1º de novembro: autorizado o ingresso de todos estrangeiros.

Exigências para ingresso na Argentina

Medidas para todos estrangeiros a partir de 1º de novembro:

Esquema de vacinação completo, com data da última aplicação pelo menos 14 dias antes da chegada ao país;

Apresentação de teste de PCR negativo no embarque ou teste antígeno no ponto de ingresso, conforme definir a autoridade sanitária;

Teste de PCR entre 5 a 7 dias depois que a pessoa chegar ao país ou conforme seja definido pela autoridade sanitária;

Pessoas que não apresentarem esquema de vacinação completo, incluindo os menores de idade, deverão fazer quarentena, testar para antígeno ao entrar e fazer teste de PCR até o sétimo dia.

De acordo com a ministra, depois que mais de 50% da população argentina estiver 100% vacinada, a previsão é de que os turistas imunizados não tenham mais que realizar os testes após a chegada ao país.

Atualmente, 43,7% dos argentina estão com a imunização completa.

Brasil

Atualmente, a entrada de estrangeiros no Brasil durante a pandemia está regulada por uma portaria da Casa Civil da Presidência da República e dos Ministérios da Justiça e Segurança Pública e da Saúde.

De acordo com o Itamaraty, a portaria autoriza de forma o tráfego de residentes fronteiriços em cidades-gêmeas, mediante a apresentação de documento de residente fronteiriço ou de outro documento comprobatório.

Essa situação é permitida desde que seja garantida a reciprocidade no tratamento ao brasileiro pelo país vizinho, que é o que acontece entre Foz do Iguaçu e Cidade do Leste, pela Ponte Internacional da Amizade, desde outubro de 2020.

Pandemia na Argentina

De acordo com o Ministério da Saúde da Argentina, até segunda-feira (20), o país registrou 5.241.394 casos confirmados do novo coronavírus e 114.518 pessoas morreram pela Covid-19.

A Argentina tem mais de 27.719 mil casos ativos da doença.

Sobre a vacinação, até esta terça, o país imunizou 29.070.378 pessoas com a primeira dose contra a Covid-19. Desse total, 20.324.371 receberam a segunda aplicação.

Portal Tri com informações G1

----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL SMO NOTÍCIAS (49) 9.9979-0446 / (49) 3621-4806

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,60

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,62

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 4,53

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 7,72

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,06

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 345,06

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 1.063,24

Euro/Real Brasileiro

R$ 6,54

Clima

Quinta
Máxima 28º - Mínima 15º
Períodos nublados com aguaceiros e tempestades

Sexta
Máxima 27º - Mínima 16º
Períodos nublados com aguaceiros e tempestades

Sábado
Máxima 25º - Mínima 16º
Períodos nublados com aguaceiros e tempestades

Domingo
Máxima 26º - Mínima 16º
Períodos nublados com chuva fraca

Segunda
Máxima 27º - Mínima 15º
Períodos nublados